O evento da Esfera Brasil desta semana teve como convidados o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do Governo no Congresso Nacional, e o economista-chefe do BradescoFernando Honorato. A conversa teve como temas o atual cenário político-econômico brasileiro e projeções para o futuro próximo, considerando principalmente as eleições presidenciais que serão realizadas neste ano.

Honorato destacou que há perspectivas otimistas para a economia em 2022. Porque, para ele, os estados têm mais dinheiro em caixa por conta dos repasses do Governo Federal durante o combate à pandemia e, ainda, a retomada econômica, que vem, aos poucos, reaquecendo diversos setores do mercado.

O economista ressaltou também que a inflação deverá estar em queda durante os próximos meses, o que deverá influenciar na tomada de decisão do eleitorado.

Para Honorato, no pós-eleição será importante estabelecer um regime fiscal crível, focado na responsabilidade com o dinheiro público, e investir fortemente em pautas sustentáveis: “O Brasil precisa deixar de ser isolado e liderar a agenda ambiental.”

O senador Eduardo Gomes,  por sua vez, destacou as reformas conduzidas pelo Congresso recentemente, como as da previdência e a do teto de gastos, e disse que a Casa deve trabalhar com certa urgência nos próximos meses, devido ao ano eleitoral: “Restam ainda reformas importantes, como a tributária, que deve ter o mesmo destino das reformas que se consolidaram neste governo. Como temos um ano de eleição e, com a possibilidade da entrada do país na OCDE, marcos do ponto fiscal podem ser aprovados pontualmente ainda em 2022.”

Sobre as projeções para a corrida pela Presidência, Gomes diz que vê um cenário polarizado e que o ambiente eleitoral irá determinar o ritmo das campanhas: “O cenário político atual demonstra um quadro absolutamente dividido entre o presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula, e uma série de candidaturas alternativas buscando um espaço competitivo para influenciar em um turno segundo”. E completou: “Terceira via é acostamento. Bolsonaro e Lula tomam todo o espaço do debate político”. Mesmo com a alta expectativa diante desse cenário, o senador acredita que teremos eleições tranquilas: “Será tudo muito protocolar.”



Reformas que vêm por aí


Veja o que está no radar da Câmara e do Senado neste ano eleitoral e que é prioridade do Governo.

 

Fonte: Poder360