No mesmo dia em que será realizado ato em defesa da democracia, organizado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP, dia 11 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) se reunirá com empresários ligados ao grupo Esfera Brasil em São Paulo. O grupo também procurou se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e aguarda agenda.

O Derrubando Muros é outro grupo que quer se encontrar com presidenciáveis, exceto o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL). O grupo apoia a carta em defesa da democracia e, individualmente, vários membros já assinaram o manifesto, afirma o coordenador da iniciativa, Jose Cesar Martins.

Fazem parte do Derrubando Muros os empresários Horácio Lafer Piva, da Klabin, José Olympio Pereira, do banco Credit Suisse, além do ex-presidente do Banco Central do Brasil Arminio Fraga, a economista Elena Landau, o ex-ministro da Educação Cristovam Buarque e a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP).

Lula (PT), Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT) já sinalizaram que pretendem participar das reuniões, mas ainda não há datas definidas. A ideia é de que aconteçam durante o mês de agosto e com transmissão pública.

Segundo Yacoff Sarkovas, que também integra a iniciativa, serão convidados apenas candidatos do campo democrático e Bolsonaro “não habita este território”. Afirmando ser “apartidário” e “diverso”, o Derrubando Muros diz batalhar para um Brasil mais justo, conciliado com progresso e em equilíbrio com o meio ambiente.

Esfera Brasil
Presidido pelo empresário João Carlos Camargo, o Esfera Brasil se intitula como um grupo independente apartidário criado para “engajar líderes” e “fomentar” o pensamento e diálogo sobre o Brasil. Camargo é um dos sócios do grupo 89 investimentos, e das rádios Alpha FM, BandNews, Nativa e 89 FM.

O Esfera Brasil tem feito encontros com outras lideranças políticas. No dia 30 de junho, recebeu o candidato a governador de São Paulo Fernando Haddad (PT) em encontro na casa dos advogados Anne e Nelson Wilians. Na ocasião, estiveram presentes o deputado estadual Emidio de Souza (PT-SP), o advogado Marco Aurélio de Carvalho, o empresário Ricardo Roldão, além dos advogados Pierpaolo Cruz Bottini, Alberto Zacharias Toron, Cristiano Zanin Martins, Eduardo Chad e Heleno Torres.

Ato em defesa da democracia
Marcado para o dia 11 de agosto no Pátio das Arcadas, na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, da USP, o ato reunirá entidades e representantes da sociedade civil em defesa do Estado Democrático de Direito. O movimento organiza a leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”. Lançada na terça-feira, 26, a carta representa um “amplo apoio” pelo respeito ao resultado das eleições de outubro e ao processo eleitoral no país.

O documento tem ganhado assinaturas de peso nas áreas jurídica, empresarial e financeira do País. O texto circula desde a semana passada e, em um tom duro, defende o sistema eleitoral e o respeito ao resultado das eleições de outubro.