A executiva Denise Pavarina tornou-se a segunda mulher a entrar no conselho de administração do Bradesco. Sua indicação foi aprovada Assembleia Geral Ordinária do banco no início do mês de março.

Formada em economia e direito, ela exerceu diversos cargos na direção executiva do Bradesco, incluindo a liderança do investment banking da corporação.

O presidente do Conselho do Bradesco, Carlos Trabuco Cappi afirmou que a aprovação de Pavarina foi unânime entre os acionistas. O executivo ressaltou a qualificação da advogada. Pavarina teve atuação de destaque na atuação com princípios ambientais, sociais e de governança (ESG) como vice-chair do Task Force on Climate-related Financial Disclosures. Ele enfatiza a importância de promover a diversidade de gêneros nos cargos deliberativos de grandes empresas.

Desafios na carreira

Pavarina é vista como uma desbravadora no mercado. Além de ter sido a primeira mulher a comandar uma gestora, foi também a primeira diretora executiva de um grande banco, sendo ele o próprio Bradesco e, agora junta-se a Denise Aguiar como as duas mulheres a integrarem o órgão.

Aguiar, por sua vez, é membro do colegiado desde 1986. Formada em pedagogia, ela é a diretora-presidente da Associação Desportiva Classista Bradesco, setor do banco que trabalha com a promoção social de jovens através do esporte. A executiva também atua pela Fundação Bradesco e é sócia da Associação de Apoio ao Programa de Alfabetização Solidária.  

Em entrevista à Exame, Pavarini contou que uma característica que considera ter sido essencial para chegar a cargos de liderança, tradicionalmente dominados por homens, foi seu gosto por desafios: "Bastava dizerem que não era para mim para eu tentar e conseguir fazer. Com muito suor, dor no estômago e sem olhar muito para o lado: apenas para a frente. Mas gostando do que eu fazia. Senão vira uma grande tortura."

Agora, com sua chegada ao conselho, o número de membros será ampliado de 10 para 11.